Homenzinho, deixa as tuas ocupações por um momento; fica, por um instante, longe do tumulto dos teus pensamentos. Joga fora as tuas preocupações esmagadoras; mantém os teus problemas longe de ti. Passa algum tempo com Deus e descansa. Um momento na sua presença. Entra no quarto da tua alma; exclui tudo, exceto Deus e o que pode ajudar-te a procurá-lo; e assim,fechadas todas as portas, procura-O. Diz então, “minha alma, diga a Deus: «Eu busco o Teu rosto; Senhor, eu desejo ver Teu rosto. E agora, Senhor, meu Deus, diz ao meu coração onde e como procurar-Te, onde e como encontrar-Te. Senhor, se Tu não estás aqui, onde vou procurar-Te, estando Tu ausente? Se Tu estás em todo o lugar, como não descubro Tua presença? É verdade que Tu vives numa claridade inacessível. Mas onde está essa claridade inacessível? Como vou abordá-la? Quem vai me guiar até lá para ver-Te nela? Com que sinais, sob qual característica Te procurarei? Eu nunca te vi, Senhor, meu Deus; Não conheço o Teu rosto. O que fará, Altíssimo Senhor, este que baniste até agora de Ti? O que fará o Teu servidor, ansioso pelo Teu amor, e tão longe do Teu rosto? Anseia por ver-Te, mas o Teu rosto está longe dele. Ele deseja aproximar-se de Ti, e a Tua habitação é inacessível!”          Santo Anselmo