Aconteceu…

Pelas 20 horas, do dia 5 de Outubro de 2012, aproveitando o feriado nacional, nos juntamos uns tantos na Igreja da Divina Misericórdia, para partirmos em “comboio” (de carros) até à praia de Santo Amaro de Oeiras, em frente ao McDonalds. Ao chegarmos decoramos o areal da praia com velinhas acesas em formato de uma grande cruz. Foi à volta dessa cruz que nos sentamos em círculo. Entretanto o grupo de jovens com suas violas da IDM, já estavam no McDonalds , abastecendo-se de “combustível” para aguentarem a noite que se aproximava  Após o jantar juntaram-se a nós.

Com a chegada deles e depois do banho da Tininha, que afirmou que a água estava quentinha, começamos. Aí sim, com a Vera segura de todas as músicas e com um crescente animo de louvor, dos  jovens, para o Senhor, começou a festa.

Foi grande a alegria no Lual!

Foi grande a alegria no Lual!

Foi a paixão pelo cantar!

O mar a marulhar e nós a rezar duas vezes!… (pois, dizem que cantar é rezar     duas vezes). Foi lindo, intenso e um pouco frio e húmido… Mas bom, belo e ao mesmo tempo quente!

As canções foram aparecendo, cada vez com mais força e as 50 e tal vozes, quase em uníssono, das quais cerca de 25 eram jovens, umas vezes numa voz única, outras a duas vozes (masculinas e femininas), “voando a grande altitude”.

Eram umas 10h45 da noite, quando apareceram uns jovens vindos da borda do mar, que se juntaram a nós, porque nos ouviram a cantar. Eram estranjeiros que passavam as últimas horas em Portugal. Depois de ouvirem dois cânticos, nos deixaram dizendo que não podiam terem se despedido da melhor maneira do nosso país!

Ao fim de 13 cânticos, terminámos com o cântico Maria de Nazaré, seguido do Pai Nosso cantado (Junto ao Mar…), uma Avé Maria e Gloria…

Regressamos a nossas casas, felizes, cheios do Espírito Santo e com vontade de termos outro encontro deste tipo.

Bem hajam! aos organizadores por terem esta inspiração! Tenham muitas ideias destas ou de outras quaisquer, mas em que o objectivo seja o mesmo: estarmos juntos em Cristo, convivermos novos e os “menos novos”, porque todos precisamos uns dos outros e todos aprendemos muito em grupo e com o beneplácito do Espírito Santo/Trindade Santa!

Glória e louvor ao coração de Misericordioso Jesus e ao Espírito Santo que soprou como brisa suave para que esta ação acontecesse. Que nossos corações estejam atentos à escutar a vontade do Senhor, e que nos deixemos conduzir pelo Espírito Santo.

Glória a ti Senhor pelas maravilhas que realizas em nossas vidas!

Teresa Monteiro