Lembrem-se comigo, irmãos, desses dois preceitos que devem sempre permanecer gravados nos vossos corações Nunca esqueças que tens que amar a Deus e ao próximo: a Deus com todo o teu coração, com todo a alma, com todo o ser; e ao próximo como a ti mesmo. Aqui está o que pensar e meditar, tens que manter vivo no pensamento e na ação, o que tens que levar até ao fim. Amar a Deus é o primeiro na hierarquia do preceito, mas o amor ao próximo é o primeiro no campo da ação. Mas tu, que ainda não vês a Deus, se amares o próximo, tens mérito em tentar vê-Lo; amando o teu próximo, fazes com que os teus olhos se voltem para Deus, como João sem dúvida diz: “Quem não ama o seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, que não vê”. Ao amares o teu próximo e cuidares dele, tu estás fazendo o teu caminho. E para onde tu vais, senão para o próprio Senhor Deus, que devemos amar com todo o coração, com toda a alma, com todo o ser? É verdade que ainda não alcançámos nosso Senhor, mas precisamos, para isso, de ter os outros conosco. Ajuda, portanto, aquele com quem tu andas, para que tu chegues a Quem desejas ficar para sempre.

Santo Agostinho