A Prática da partilha espiritual em grupo

Votos de utilizador:  / 1
FracoBom 

 

 

Partilhar as dificuldades na caminhada e na relação com Deus torna-se fundamental para o crescimento espiritual individual e em grupo. A partilha mostra-se como um elemento agregador e potenciador do amor que deve existir entre os membros do grupo, fazendo com que o Espírito Santo os use de um modo cada vez mais eficaz, na construção do Reino e na colaboração com a Obra de Deus. 

Todos os que tinham abraçado a fé, reuniam-se e punham tudo em comum (Act 2,44).

A partilha espiritual é parte da partilha global dos primeiros cristãos. Fundamenta-se na humilde aceitação da verdade de que cada um de nós é uma pessoa respeitada e amada por Deus e que Deus está presente e activo na vida de todos nós. Partilham-se assim experiências a respeito da nossa relação com Deus, e também da nossa relação espiritual com os outros.

Deus quer ensinar-nos através da partilha e da ajuda dos outros, numa atmosfera de escuta e confidencialidade reverentes, rodeadas de oração. Partilham-se as experiências com simplicidade e recebe-se a partilha dos outros, sem julgamentos ou tentativas para modificar as experiências. A haver diálogo é um diálogo de amor, em clima de intercessão por quem testemunha.

A fé de cada um cresce com o testemunho de fé dos outros, e a partilha da fé é um modo de nos ajudar a reconhecer ou a clarificar a nossa experiência com Deus. A presença orante dos outros, na medida em que reconhecemos a nossa experiência, pode ajudar-nos a viver a nossa resposta na fé em Deus. Ouvindo a experiência de Deus nos outros, pode-se melhorar a nossa apreciação das miríades de processos em que Deus está envolvido no mundo e em toda a criação. Crescemos em auto-respeito, respeito pelos outros e por todo o universo. Reconhecemos que somos um em Deus e que "em Deus todos são sagrados". Este reconhecimento torna-se um convite à oração de acolhimento e intercessão; é também o fruto de tal oração.

A frequência das reuniões é variável, mas em geral, quando são complemento ao grupo de oração, são mensais ou quinzenais. O número de elementos no grupo de partilha não pode ser excessivo, no máximo dez, para que todos tenham oportunidade de partilhar, em encontros que duram duas horas em média. O servidor do grupo assume o papel de orientador, em particular coordenando os passos da partilha. Um apresentador expõe brevemente o tema a partilhar e dá o seu testemunho pessoal no contexto do tema. A partilha poderá não ser à volta de um tema mas de um testemunho. Nas reuniões temáticas aprofundam-se também as verdades da Igreja, e isso ajuda-nos ao crescimento no conhecimento das coisas de Deus.

No esquema, que se exemplifica em anexo a este texto, mostra-se a dinâmica dos momentos principais da reunião e o seu sentido. Naturalmente que esquemas deste tipo não devem ser rígidos mas flexíveis, e têm sobretudo a vantagem de evitar a dispersão, permitindo que todos possam partilhar e que a reunião decorra harmoniosamente. 

 

Grupo Pneuma-Boa Nova

 

 

 

 

REUNIÃO DE PARTILHA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

UM EXEMPLO DE PROGRAMAÇÃO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ACÇÃO

 

INTERVENÇÃO

 

CONTEÚDO

 

 

ORAÇÃO INTRODUTÓRIA

 

COORDENADOR

 

"Espírito Santo, Te entregamos a nossa direccção espiritual."

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

APRESENTAÇÃO DO TEMA

 

APRESENTADOR

 

Apresentação numa linha de espiritualidade, fundamentada nas Escrituras, Tradição,Patrística...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MEDITAÇÃO SOBRE O TEMA

 

SILÊNCIO

 

Interiorização em silêncio do modo como cada um se sentiu tocado pelo que foi exposto.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARTILHA ESPIRITUAL DO APRESENTADOR

 

APRESENTADOR

 

Caminhada espiritual. Como sentiu a presença de Deus. Dificuldades, soluções, crescimento, discernimento e presença espiritual do grupo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INTERIORIZAÇÃO

 

SILÊNCIO

 

Interiorização. Como cada um se sentiu tocado. Como vê o seu lugar, a sua experiência e o papel do grupo no contexto do testemunho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ORAÇÃO PELO APRESENTADOR

 

GRUPO

 

Intercessão pelo apresentador, entregando-o ao Espírito Santo. Intercessão pelo grupo, junto de Jesus e do Pai, numa linha de direcção espiritual.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PARTILHA ESPIRITUAL DO GRUPO

 

ELEMENTOS DO GRUPO

 

Partilha espiritual, livre e pessoal, dirigida em termos de grupo, para que todos cresçam com a caminhada de cada um.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFLEXÃO

 

GRUPO

 

Houve corrente de oração, partilha espiritual, abertura sincera dos corações, entrega? A dinâmica foi adequada?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ORAÇÃO DE LOUVOR E ACÇÃO DE GRAÇAS

 

GRUPO

 

Louvor e agradecimento pelo que Deus vai fazendo nas nossas vidas, pelo que o Espírito nos apresenta no Plano Divino e por alguma "mensagem" especial de Deus sentida por alguém.

 

 

 [página anterior]