Votos de utilizador:  / 0
FracoBom 

TESTEMUNHO

Uma reflexão de Quaresma sobre o valor do sofrimento

 

Mark Nehrbas   -  Comunidade The Ark and the Dove, Dukesnne, USA

 

Há cinco anos atrás, diagnosticaram-me um adenocarcinoma no estômago, uma forma agressiva de cancro. Nunca tinha tido sintomas. Foi uma surpresa.

Minha mulher, Carol, e eu tivemos momentos de lágrimas e abraços, quando começamos a receber as notícias.

Entretanto, amigos de perto e longe começaram a orar pela minha cura. Deus estava atento...

 

Nunca senti pena de mim mesmo, nunca perguntei, porquê eu? A graça que recebi de ter feito a Efusão no Espírito Santo quase 40 anos antes,

o apoio de uma vibrante comunidade carismática e os Sacramentos da Igreja, tinham-me prepararado para confiar em Deus e agora abraçar o sofrimento.

Eu aprendi que, se formos fiéis em pequenas coisas, como nas nossas tarefas diárias e com as pequenas cruzes da vida do dia-a-dia,

então Deus nos dará a graça para as grandes cruzes, que Ele vai permitindo que surjam nas nossas vidas.

 

Mas aprendi uma grande lição sobre sofrimento, desde essa experiência que dura há cerca de cinco anos e meio.

O sofrimento oferece-nos o privilégio de imitar Jesus. "Cristo também sofreu por vós, deixando-vos um exemplo, para que sigais os Seus passos" (1Pe 2: 21).

Se aceitarmos o nosso sofrimento e o juntarmos ao sofrimento do Senhor na Cruz, Deus dá-nos toda a graça de que precisamos, para o suportar (até mesmo, por vezes, com alegria).

O sofrimento é um grande valor na economia da salvação. Podemos oferecer esse sofrimento para a salvação das almas. Como diz São Paulo: "Na minha carne, completo as aflições de Cristo, por causa do seu Corpo, a Igreja" (Col 1:24). Isto deu-me uma grande motivação para o sofrimento que eu estava prestes a ter.

O sofrimento torna-nos mais compassivos. É uma oportunidade de nos aproximarmos mais de Jesus, que é cheio de compaixão e misericórdia.

Quando ouço alguém sofrer, rezo por eles imediatamente. Em alguns casos, vou-lhes falar pessoalmente, especialmente se eles tiverem cancro.

 

Esta Quaresma, vamos oferecer o nosso sofrimento por alguém que conhecemos e amamos, que se afastou de seu primeiro amor, confiando na misericórdia de Deus.