ANIVERSÁRIO DO RCC DE LISBOA

No dia 5 de Janeiro 2020 celebrou-se o 45° aniversário do RCC na Diocese de Lisboa.

Este ano coube aos irmãos Grupo de Oração da Nazaré realizar este evento com o apoio da Equipa Diocesana de Lisboa.

O evento iniciou-se na Igreja do Santuário de Nossa Senhora da Nazaré no local do Sítio.

A Igreja estava repleta, com muita gente de pé.

Após um momento de acolhimento e louvor, seguiu-se uma explicação sobre as origens da imagem de Nossa Senhora da Nazaré, exposta na Igreja, a história do milagre de D. Fuas Roupinho,  e depois a Eucaristia do Domingo da Epifania, celebrada pelo pároco Pe Paolo Laggata.

     

Como é hábito e tradição as irmãs da terra vestiam os seus fatos tradicionais de sete saias sob um avental bordado a preceito, tendo colaborado no ofertório e outros atos litúrgicos.

O almoço partilhado, no Salão Paroquial Stella Maris, foi um momento de grande convívio fraterno.

       

As sopas oferecidas tinham um sabor especial a fraternidade e união.

De tarde seguiu se um ensinamento pela irmã Verónica da Congregação da Aliança de Santa Maria, versando o apostolado, com Maria como referência, numa linha de Nova Evangelização usando como suporte não só referências dos Evangelhos, mas também da vida dos Pastorinhos e da mensagem de Fátima.

     

Seguiu-se a entronização de Nossa Senhora, representada por uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré, trazida por elementos do Grupo de Oração local.

Nesse momento, o Diácono Armando Marques, responsável pela equipe diocesana, rezou uma oração de D. Alberto Taveira Corrêa,  oferecendo o RCC à proteção de Maria de Nazaré.

Fez depois um oportuno apontamento, dizendo que os grupos de oração estão preocupados com o envelhecimento dos membros e muito empenhados num esforço de manutenção, deixando para trás o esforço missionário de sermos e fazermos discípulos de Jesus. Servindo-se da passagem do Evangelho de Mateus 28,18-9 em que após a Sua Ressureição, Jesus resume o seu projeto em quatro verbos: ir, fazer discípulos, batizar e ensinar, considerando como o mais nuclear o mandato missionário de fazer discípulos, o mais importante para os tempos que correm.

Seguiu se a Adoração do Santíssimo, a que presidiu o Sr Pe Bruno Machado, diretor espiritual do RCC da diocese de Lisboa. O acto de adorar tem para o RCC, e para toda a Igreja, um significado especial, pois a presença de Jesus Senhor tão perto de nós, torna ainda mais forte a nossa ligação e intimidade com Ele, verdadeiro ponto de partida para a missão que nos pede.

Concluindo, foi muito gratificante este encontro com os irmãos do RCC da diocese, em particular com os irmãos da Nazaré, que com a sua simpatia e simplicidade, nos acolheram tão bem.

Sentimo-nos irmãos na fé. O Pai, o Filho e o Espírito Santo, assim como Maria, estiveram muito presentes, e reforçaram em nós a reponsabilidade missionária de sermos e fazermos discípulos de Jesus.

Texto: AJ Macedo, Pneumavita                                                                                                                                                                                       Fotos: São Pereira, AJ Macedo, Blog do Grupo de Oração da Ota, Augusto Vitória